Garagem é um lugar onde se guardam carros.-.Garagem é o lugar onde a banda toca.-.Garagem é o lugar onde se guardam as ferramentas.-.Mas essa garagem é um lugar diferente.-.Que nem todo mundo entende...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Nossos sinceros agradecimentos...

Arvore confeccionada pelas
mãos de pais, mães e cuidadores
com a supervisão do setor de
Terapia Ocupacional.
À nossos Pais e Cuidadores pelo amor e mais um ano de Luta, á Equipe Abdim e Estagiários pelo profissionalismo e por acreditar em nós, ao Grupo Harmonia Solidária pela amizade e grande lição de voluntariado, aos doadores e parceiros da Abdim pela fidelidade e espírito de partilha, aos nossos mais que QUERIDOS leitores e seguidores por compactuar dia após dia com tanto carinho da nossa vivência. Aos Amigos, Carlos Mac Quillin, Ana Carolina Gomes e Bruno de Pierro por estarem sempre presentes.

Fazer o garagem online nos é prazeroso não só por informar, entreter, mostrar um pouco do mundo Abdim. É também e acima de tudo uma maneira de integração entre todos os setores com seus “pacientes” e familiares que enfrentam um tratamento longo, monótono, duro e por vezes até maçante, mas que nunca desanimam, porque no fundo o que todos buscam na realidade se resume numa só palavra: VIDA.

Desejamos a todos, que a Graça de renovação abrigue o coração de cada um de vocês!      

Valdir/Zizi

               Agora um convite para lerem esse maravilhoso poema e refletirem um pouco conosco:
 
                                                              Espírito de Natal


Ah, se os homens compreendessem,
o sentido real do Natal,
se todos se amassem com igualdade,
tivessem o amor, a caridade,
o mundo não seria tão desigual.

Natal, é quando você ora,
quando dobra os joelhos e chora,
as lágrimas do seu irmão,
que passa por você e mendiga,
um teto, um pedaço de pão.

Natal, é nascer todo dia,
é doar-se em gestos de amor,
é ser o sol que aquece,
ao irmão que adormece,
sem teto e sem cobertor.

Natal, é ser o acalento,
da criancinha faminta,
que lhe estende a mão,
com os olhos marejados,
ela suplica calada,
um pouco do seu amor.

O Natal, é todo dia,
quando se dá alegria,
quando você é uma luz,
iluminando os caminhos,
de todos os seus irmãos.

Natal, é viver plenamente,
em comunhão com Jesus,
Natal, é ajudar seu irmão,
à carregar sua cruz,
esse é o Natal verdadeiro,
é esse, o Natal de Jesus.

Autora:  Socorrinha Castro
Arvore feita pelos pacientes e profissionais
do setor de Fisioterapia Motora

domingo, 11 de dezembro de 2011

9o. Natal Solidário ABDIM/Harmonia Solidária 2011


O que podemos dizer do Nosso 9° Natal Solidário?


Foi uma festa, Ma- ra- vi- lho-sa!!!

Os registros fotográficos falam por nós... Muitas atrações, muitos brindes, muitas comidas, muitos amigos, muitas alegrias, enfim...

Queremos agradecer aos voluntários, patrocinadores, a Equipe Harmonia Solidária e a Equipe Abdim que tornaram possível mais uma vez, esta linda festa de Amizade e Confraternização.

A todos vocês o nosso MUITO OBRIGADO!


video
                                     Video com imagens emocionantes da festa - Ligue o Som

Musica Tema : Happy Christmas Jonh Lennon


Então é natal
E o que você tem feito?
Um outro ano se foi
E um novo apenas começa

E então é natal
Espero que tenhas alegria
O próximo e querido
O velho e o Jovem
Um alegre Natal
E um feliz ano novo
Vamos esperar que seja um bom ano
Sem sofrimento

E então é natal
Para o fraco e para o forte
Para o rico e para o pobre
O mundo é tão errado
E, então, feliz natal
Para o negro e para o branco
Para o amarelo e para o vermelho
Vamos parar com todas as lutas

Feliz Natal!

As imagens do video foram retiradas de maquinas coletivas e do site : https://picasaweb.google.com/101517652893475385936/9oNatalSolidarioABDIMHarmoniaSolidaria2011VisualizadaPeloOnthehive?authuser=0&feat=directlink#

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Torcedor Campeão

Os pacientes da ABDIM montaram quadros feitos de peças de origami com os símbolos dos principais times de futebol de São Paulo e fazendo um breve histórico deles, contando sua história, e aproveito esse momento para lançar uma dúvida no ar.

Entre os pacientes da ABDIM existem mais palmeirenses, corintianos, são paulinos, santistas ou lusitanos? Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos ou Portuguesa? Qual é o time de futebol que tem mais torcedores na ABDIM?

Pesquisa realizada com todos os pacientes , com a ajuda da turma da Terapia Ocupacional, revela que a Portuguesa, a lusa, na lanterninha, tem 1,12% de torcedores, o Santos, o peixe, tem 10,11% , 13,48% dos pacientes não têm time, não torcem para ninguém, o Palmeiras, o porco, com a medalha de bronze, tem 15,73% , o São Paulo, o tricolor, com a medalha de prata, tem 17,97% , e o Corinthians, o São Jorge, na liderança, tem 41,57% . Assim, conclui-se que o Corinthians é o campeão da torcida da ABDIM.

Salve o Corinthians,

O campeão dos campeões,

Eternamente dentro dos nossos corações!


Texto e pesquisa: André Hidemi


Agora acompanhe  uma breve historia dos times e seus símbolos, abaixo de cada quadro feito com muito esforço e carinho por nossos fanáticos torcedores.

1913 Enquanto o Corinthians jogou na várzea, de 1910 a 1913, as camisas não tinham distintivo. O primeiro teve de ser criado às pressas, para a disputa da vaga na Liga Paulista de Foot-Ball. Tinha apenas as letras C e P, de Corinthians Paulista, maiúsculas e sobrepostas. Permaneceu como a única insígnia corintiana até os dois jogos contra o Torino, em 1914.

1914 O primeiro escudo foi criado pelo litógrafo Hermógenes Barbuy, irmão do craque Amílcar. Nele, surge o S, de Sport. O C passa a valer para Club e Corinthians.

1916 O fundo, agora, é redondo, permanecem as letras S, C e P entrelaçadas. Até 1918, surgem variações do desenho, com a volta do escudo de Hermógenes Barbuy com fundo preto.

1919 O distintivo já se aproxima das características atuais: formado por um círculo negro, com o nome completo do clube e a data de fundação em branco (S.C.Corinthians Paulista – 1910). No centro, a bandeira paulista, ainda sem o rigor das 13 listras.

1940 Surge a âncora e os dois remos vermelhos, que se referem aos esportes náuticos praticados no clube. Arte-final realizada pelo pintor modernista Francisco Rebolo Gonsales, ex-jogador do segundo quadro corintiano, em 1922. Essa versão, definitiva, tem recebido algumas pequenas alterações, como a fiel descrição da bandeira de São Paulo (com suas 13 listras) e a ondulação, que dá mais dinamismo e ação ao distintivo.



Fundado em 1914, foi excluído durante a Segunda Guerra Mundial, por pressão do governo nacional, na mesma reunião que formalizou a mudança de nome de Palestra Itália para Palmeiras.

1915 – Foi o primeiro distintivo utilizado na camisa do clube. As letras arcaicas “P” e “I”, nas cores brancas, ornavam o lado esquerdo do peito do uniforme verde do Palestra Itália

1916 – Para a disputa do Campeonato Paulista de 1916, a diretoria palestrina decide importar da Itália um jogo de camisa com o escudo da Cruz de Savóia, símbolo da Casa Real Italiana

1917 – Houve nova alteração no escudo da camisa. A Cruz de Savóia deu lugar às letras “P” e “I”, que eram orladas por um triângulo na cor verde

1918 – O distintivo foi mudado novamente. Seu formato passou a ser circular, orlado de vermelho num fundo branco. No centro, as letras “P” (na cor verde) e “I” (em vermelho) entrecortando-se

1938 – Com o mesmo formato circular, mudou-se apenas a disposição das cores. Orlado de branco num fundo verde. No centro, as letras “P” (na cor branca) e “I” (em vermelho) entrecortando-se

1940 – Com o mesmo formato circular, mudou-se apenas a disposição das cores. Orlado de branco num fundo verde. No centro, as letras “P” (na cor vermelha) e “I” (em vermelho) entrecortando-se

1942 – Desaparece o vermelho e a letra “I” do escudo, ficando apenas o verde e o branco, com a letra “P” no centro, indicando a inicial do nome do clube

1959 – O distintivo da camisa do Palmeiras sofre nova alteração. O tradicional “P” dá lugar a um novo escudo, o qual permanece até os dias atuais

Evolução dos Símbolos do Palmeiras

Símbolos Institucionais

1914 – Palestra Itália – Elaborado nos primeiros tempos era o símbolo institucional do clube, utilizado em impressos, carteira social e na bandeira oficial

1942 – Palestra de São Paulo – Símbolo provisório utilizado no período da mudança de nome

1942 – Palmeiras – É o atual símbolo oficial




O nome, as três cores e as formas do uniforme do São Paulo não nasceram por acaso.Para cada um desses símbolos há uma história que representa a vontade dos esportistas fundadores. As três cores do São Paulo foram tiradas do vermelho do Paulistano, do preto da AA das Palmeiras e do branco dos dois.

Os formatos oficiais das camisas e do símbolo foram desenhados por Walter Ostrich, alemão simpatizante do novo clube em formação.

As cinco estrelas que estão estampadas junto ao símbolo do Tricolor também tem sua história. As três vermelhas, ao centro, representam o Tricampeonato Mundial Interclubes conquistado em Tóquio, no biênio 1992/93 e no ano de 2005.

As duas estrelas douradas representam os recordes mundiais e olímpicos conquistados por Adhemar Ferreira da Silva nas olimpíadas de Helsinque, em 52, e nos Jogos Panamericanos do México, em 55.



Santos Futebol Clube

Fundado em 14 de abril de 1912

Endereço: Rua Princesa Isabel, 77 - Vila Belmiro

Santos (SP) - CEP: 11075-501

Estádio: Urbano Caldeira (Vila Belmiro) - 20.120 pessoas

História do Santos

FUNDAÇÃO Fundado em 14 de abril de 1912 por iniciativa de três desportistas da cidade: Raymundo Marques, Argemiro de Souza Júnior e Mário Ferraz de Campos que convocaram uma Assembléia para a fundação de um time de futebol na Rua do Rosário (foto ao lado), atual Avenida João Pessoa, na sede do Clube Concórdia. Durante a reunião foram colocados três nomes: Brasil Atlético, Euterpe e Concórdia. Mas Edmundo Jorge Araújo, sugeriu batizar o clube com o nome da cidade, ou seja, Santos Foot-Ball Clube, que foi aprovado por unanimidade.

As cores escolhidas para o uniforme foram o azul e branco em listras verticais e, entre elas, frisos dourados (ao lado) - as cores do Concórdia. Só um ano depois o Santos se tornaria Alvinegro.

O primeiro uniforme as cores do clube

As cores escolhidas para a nova agremiação foram o branco, azul e o dourado na primeira camisa do clube (foto ao lado), utilizada no ano de fundação. Mas devido a grande dificuldade de se confeccionar os uniformes, quase um ano depois, o Santos, na terceira reunião de diretoria, o sócio Paulo Pelúcio sugeriu que o clube passasse a utilizar como cores oficiais o branco e o preto. Em defesa de sua idéia, disse que "o branco representa a paz, e o preto, a nobreza". E conseguiu aprovação geral dos presentes. Na oportunidade, o presidente do Santos, Raymundo Marques, apresentou os modelos da bandeira do clube, que passaria a ser "branca, diagonalmente atravessada por uma faixa preta com as iniciais do Club em letras brancas".


Em 20 de janeiro de 1998, o Santos tornou-se a primeira equipe na história do futebol a alcançar a marca de 10 mil gols (gol do meio-campista Jorginho). Em 26 de agosto de 2005, atingiu a marca de 11 mil (gol do atacante Geílson)

Era Pelé

Em 1956, chegaria à Vila Belmiro, trazido pelas mãos de Valdemar de Brito, o menino Pelé, de 15 anos, que deu de novo impulso à história do Santos, levando-o a conquistas que enalteceram o futebol brasileiro no planeta. O time do Santos vinha de grandes campanhas, sendo bi-campeão paulista em 1955-1956, apresentando os craques Pepe e Zito, dentro outros. Com Pelé, o time se tornaria um dos maiores da História.

Pelé marcou seu primeiro gol com a camisa do Santos num amistoso com o Corinthians de Santo André, jogo em que o time da Vila venceu por 7x1. Em 1959, a conquista do primeiro Rio-São Paulo e o vice-campeonato da Taça Brasil. Em 1960, mais um paulista. De 1961 até 1965 a hegemonia do futebol brasileiro, cinco taças Brasil. Em 1962 e 1963 o Bicampeonato Mundial. Só não ganhou todos os campeonatos paulistas de 1958 até 1969 pois havia um time que podia fazer frente aos seus craques, o Palmeiras da Academia.

O domínio do Santos na primeira metade da década de 60 não se limitava ao Estado de São Paulo. Na Taça Brasil, principal competição nacional da época, foi campeão de 1961 até 1965. Em 1966, o domínio no futebol nacional era batido pelo Cruzeiro de Tostão, em âmbito estadual, o título era do Palmeiras.

Em 1968 o time com grandes revelações como Clodoaldo, Edu, Abel e Toninho Guerreiro voltaria a conquistar outra série de títulos nacionais e internacionais, mas a partir de 1970 a fase hegêmonica e dos títulos seguidos, acabaria.

A Vila ia vendo seus craques saindo. Em 1973, ganhou o último campeonato paulista com Pelé no clube. Campeonato que teve uma final muito conturbada.

PORTUGUESA
Nome Completo: Associação Portuguesa de Desportos

Apelido(s): Lusa, Rubro-verde

Fundação: 14 de agosto de 1920

Estádio: Canindé

Presidente: Manoel da Conceição Ferreira

Manager: Estevam Soares

Liga: Campeonato Paulista e Campeonato Brasileiro Série A

História do Clube

A Portuguesa foi fundada em 14 de agosto de 1920, no dia do aniversário da Batalha de Aljubarrota, pela união entre cinco clubes brasileiros de origem portuguesa ( Lusíadas, Portugal Marinhense, Cinco de Outubro, Marquês de Pombal e Lusitano).

O primeiro jogo da Lusa foi realizado no dia 22 de Agosto de 1920 e terminou com vitória da A.A. São Bento por 3 a 0.

Além de ter conquistado 3 títulos paulistas, a Portuguesa tem 4 vice-campeonatos (1940, 1960, 1975 e 1985), 13 terceiros lugares e 11 quartos lugares, sendo este o quinto melhor retrospecto entre as equipes que disputam atualmente o Campeonato Paulista.

Em 1952, a Portuguesa conquistou o Torneio Rio-São Paulo derrotando o Vasco da Gama no jogo final. Em 1955 conquistou o seu segundo título nesta competição, derrotando desta vez o Palmeiras.

A Lusa foi a terceira colocada do Torneio dos Campeões em 1982, torneio oficial promovido pela CBF e que congregava os maiores clubes do Brasil [1].

No ano de 1996, a Associação Portuguesa de Desportos chegou na final do campeonato brasileiro, na época a Lusa tinha um grande time que no primeiro jogo da final no estádio do Morumbi venceu o Grêmio de Porto Alegre por 2 a 0, mas no segundo jogo da decisão a equipe gaúcha devolveu o placar de 2 a 0 e levou o título com um gol aos 39 minutos do segundo tempo marcado por Aílton.

A Portuguesa é atualmente a décima-sétima colocada no Ranking da CBF de pontos conquistados em todas as edições do Campeonato Brasileiro da 1ª Divisão.

O maior artilheiro da história da Portuguesa foi José Lázaro Robles, o Pinga, com 284 gols marcados entre 1944 e 1952 e o jogador que mais vestiu a camisa da Lusa foi o volante Capitão, com cerca de 500 jogos disputados.

A maior goleada da Portuguesa aconteceu na Bolívia em 2 de Fevereiro de 1970 na cidade de Oruro, a 3.600 m de altitude contra o Ferroviário de Oruro e terminou 12 a 0 para a Portuguesa.

A última vitória da Portuguesa no Campeonato Brasileiro Série B de 2006, por 3 a 2 contra o Sport Club do Recife salvou a Lusa do rebaixamento para a terceira divisão do futebol brasileiro, dando oportunidade à diretoria para reorganizar o futebol do clube para que a Rubro-verde votasse à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, onde este clube esteve na maior parte de sua história, o que veio a acontecer já em 2007, quando a Lusa conseguiu o acesso não apenas à primeira divisão do Brasileiro como também à do Campeonato Paulista.

Rivais

Santos, São Paulo, Corinthians e Palmeiras

Ídolos do Clube

Brandãozinho; Djalma Santos; Dener; Enéas; Félix; Filó; Ivair; Jair da Costa; Julinho Botelho; Leivinha; Pinga; Servílio; Zé Roberto;

Estádio:

Oswaldo Teixeira Duarte - Canindé


sábado, 26 de novembro de 2011

Doente em Casa, vale a pena saber...

O Jornal da Cultura exibiu essa semana uma série de reportagens abordando o tema “Doente em Casa”, um assunto que envolve e muito os portadores de Distrofia Muscular. A Abdim recebeu a visita da equipe que contou um pouco da história de Gisleide Marques, a nossa Zizi e também de sua mãe Terezinha, acabando na verdade retratando como é a vida e o dia a dia de todos os pacientes.
 
Veja todos os detalhes no vídeo a seguir:


video

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Corra que o cuidador vem aí!

Muitas vezes, ficamos nervosos em uma situação de emergência; E o que poderia ser salvação, pode resultar em complicações e até mesmo em morte!

Se em uma situação de emergência é complicada para uma pessoa comum, para um portador de distrofia muscular pode ser  um pouco mais complicado, por existirem fatores que transparecem maiores limitações devido à doença (cadeira de rodas, bipap, ausência de força em uma situação de engasgo...), isto pode deixar a pessoa que está próxima (e poderia muito ajudar) sem saber como agir na hora de prestar auxílio.

O fator determinante é manter-se calmo e saber o que fazer!

Foi pensando em situações comuns do dia a dia, que o Setor de Fisioterapia Respiratória realizou no período da manhã e da tarde, uma semana de treinamento de Emergência com os pais e cuidadores de pacientes freqüentadores da Abdim.

Cujo objetivo foi instruí-los com os procedimentos a serem tomados e familiarizá-los com uma situação de emergência.

FOTOS DOS CUIDADORES TREINANDO...



E para melhor compreensão, foi utilizado nas explicações um boneco onde os cuidadores puderam aplicar todas as instruções dadas pelos fisioterapeutas.


Creditos:

Colaboração: Setor de Físioterapia Respiratória

Coordenação: Adriane Nakashima

Fisioterapeutas: Simone e Jairo (Manhã), Lizete e Eduardo (Tarde)

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Terapia Ocupacional sem Fronteiras ( por Silvia Junko ) 2ª Parte ( A Missão )

Conforme prometemos, estamos publicando a 2° parte da matéria Terapia Ocupacional sem Fronteiras   ( a 1ª pode ser lida através do link http://garagem-online.blogspot.com/2011/08/terapia-ocupacional-sem-fronteiras-por.html).



A Equipe de reabilitação...

Composta basicamente por 05 fisioterapeutas e 03 terapeutas ocupacionais, que ficam mais ou menos 2 meses. No setor de fisioterapia não há divisão entre fisio motora e respiratória, o fisioterapeuta responsável pelo paciente faz ambas as intervenções.
A TO aqui tem praticamente 2 salas, o espaço é ótimo, tem muitos equipamentos disponíveis, mas nem por isso tem desperdício de material, eles aproveitam tudo! Na primeira foto abaixo, podemos ver um grupo de discussão que fazem com os pacientes. Há alguns que relatam ter muitos problemas com a enfermagem, em geral é dificuldade de comunicação, por isso começou esse grupo.
A segunda foto também é na TO, um dos pacientes tinha esse caminhão de controle remoto, e ele gosta de desenhar, mas acha dificil desenhar no computador. Então o TO dele começou a fazer alguns testes para ele desenhar usando o carrinho de controle remoto (atras do carro tem uma canetinha)

Um dos principais focos da TO são a indicação e confecção de dispositivos de tecnologia assistiva e organização de alguns grupos de trabalho. Tem vários pacientes que desenham muito bem no computador, e esses desenhos são usados para fazer cartões de visita e postais, que podem ser vistos no site http://koresupe33.dtdns.net/korecgi/pipipiga/pipipiga.php?q_dir=./img/001-tutomu

Os dispositivos de tecnologia assistiva usados aqui são bem variados, os mais comuns são os acionadores para auxiliar o comando da cadeira de rodas ou facilitar o acesso ao computador. Além disso, há outros que são feitos de acordo com a necessidade do paciente.

A rotina de atendimento da TO é um pouco diferente da utilizada na Abdim, não há horário marcado, os pacientes são convidados a vir até a TO e os que têm interesse vem e desenvolvem algumas atividades. O tempo de atendimento também varia de acordo com a necessidade do paciente, tem pacientes com atendimento de 30 minutos, mas também tem pacientes com atendimento de 1 hora. Existe um site do próprio TO que mesmo estando em japonês seria interessante conhecer pois possui varias fotos e imagens cujo endereço é: http://www.core33.net/corenews/diary.cgi

Como parte da equipe, também tem 2 nutricionistas que elaboram os cardápios de todos os pacientes. Na área de distrofias há 2 médicos que atendem as 3 enfermarias, e geralmente há mais 1 ou 2 residentes que vêem e ficam 1 mês no hospital.

A equipe de enfermagem daqui também é fantástica, muito admirada por outros hospitais, pois não é fácil transferir todos os meninos para as cadeiras de rodas durante a manhã e a tarde. Principalmente porque a maioria usa ventilação não invasiva, e aqui não há lift (guincho) todas as transferências são feitas no braço mesmo!

Em outros hospitais que atendem distrofia muscular, quando o paciente começa a usar ventilação mecânica (em geral traqueostomia) fica o tempo todo da cama, não usa cadeira de rodas. Por isso, em outros hospitais, é comum os pacientes negarem ao máximo o uso de ventilação, pois sabem que quando começarem a usar não vão mais sair da cama.

Rotina dos Pacientes...

Como aqui é um hospital, tem alguns horários que são bem rígidos. Basicamente o dia dos meninos daqui é mais o menos assim:

6:00 Todos acordam

7:00 Café da manhã

7:30-8:00 Escovam dente, lavam rosto, vão ao banheiro, penteiam o cabelo, troca de roupa

9:00 Vão para cadeira de rodas

Nesse período as atividades são variadas: Fisioterapia, TO, ficam na “free room” da enfermaria conversando, ou jogando video game ou no computador.

11:00 Voltam para cama (os pacientes que não conseguem comer sozinhos, quem come sozinho pode ficar na cadeira de rodas)

11:30 Almoço

12:00-12:30 Escovam dente, banheiro, assistem TV, jogam Hockey na fisioterapia,...

13:00-14:00 Os pacientes que estavam na cama voltam para cadeira de rodas e as atividades são variadas.

15:00-15:30 Todos voltam para as enfermarias e para a cama.

16:30 Jantar

17:00-18:00 escovam o dente e usam o computador, assistem TV, jogam videogame, lêem livros/mangá.

21:30 Dormem

Praticamente todos tem televisão e computador no quarto, alguns tem vídeo game também (não são todos). Em cada quarto tem em média 4 pacientes, mas os quartos maiores chegam a ter 6.

As Compras...

Dentro do hospital tem uma lojinha, semelhante a uma loja de conveniência, na qual os pacientes podem comprar algumas guloseimas.

Os meninos aqui recebem uma pensão do governo que é depositado na conta deles. Uma vez por mês uma pessoa do hospital vai ao banco e pergunta para os pacientes o quanto de dinheiro eles querem sacar. A maioria não retira muito dinheiro, pois eles costumam fazer muitas compras através da internet.

Um pouco de Curiosidade...

O nome da cidade que estou agora é Yakumo. Em japonês se escreve da seguinte forma: 八雲

A primeira letra (八) significa 8, é usado também em algumas palavras para indicar algo que tem em grande quantidade.

A segunda letra (雲) significa nuvem.

Juntando é a cidade das 08 nuvens; pois aqui tem muitas nuvens, é raro ver o céu azul, geralmente está branco de tanta nuvem! Por isso a cidade de chama Yakumo.

A admiração...

Ufa! Acho que deu para falar um pouquinho do que estou vendo aqui. O que mais me impressionou, é que quando vou para outros locais todos admiram muito o trabalho que a equipe daqui do hospital desenvolve. Não apenas outros profissionais, mas os pais e pacientes também elogiam muito a intervenção da equipe, e ouvindo relatos de como é o tratamento em outros hospitais é fácil entender porque Yakumo é considerado um lugar ímpar no tratamento de doenças neuromusculares.

Nos do Garagem, agradecemos a sua participação Silvinha, e teremos o prazer em publicar outras matérias suas!

Um grande Abraço, de todos os pacientes e pais da Abdim.


sábado, 5 de novembro de 2011

Os prêmios no pódio da vida!

Nosso querido amigo André Suegama, foi premiado pela JCI e recebeu o premio TOYP 2011 na categoria Superação no Brasil.



Parabéns André, por sua vontade de vencer, pela sua coragem de enfrentar as dificuldades, e pelo grande exemplo de vida que você nos dá.



Estamos todos orgulhos e emocionados por esta conquista!



O prêmio TOYP (The Outstanding Young Persons) é um dos programas promovidos pela JCI em nível nacional e mundial. Trata-se de uma premiação que reconhece jovens com idades entre 18 a 39 anos que tenham realizado trabalho de destaque para a sociedade e/ou sirvam de inspiração e referência para outros jovens. Através deste reconhecimento a JCI encoraja os jovens a fomentar a cultura empreendedora e o desenvolvimento da comunidade.

Entre os vencedores de premiações TOYP realizadas em todo o mundo encontram-se o ator Jackie Chan, o criador do LINUX Linus Torvalds, o ex-Presidente dos EUA John Kennedy e o brasileiro Marcos Prado Troyjo entre outros.
Anualmente a JCI Brasil realiza o TOYP Brasil recebendo indicações de jovens de todos os capítulos do Brasil. Os vencedores do TOYP Brasil são indicados para o prêmio TOYP Mundial. ( extraído de http://www.jci-brjp.org.br/)


Os outros dois vencedores do TOYP Brasil 2011 , os quais também parabenizamos foram:

- na categoria Exitos Culturais : Leonardo Dan Mabe

- na categoria Sucesso Comercial, Econômico e/ou Empresarial - Celso Norio Ishiy.


       
Mais detalhes no Blog do Andréhttp://andrehidemisuegama.blogspot.com/


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Política para pessoas com deficiência


 Imagem retirada do site :
http://ericaguimaraens.blogspot.com/


O jornalista Bruno de Pierro entrevistou Moisés Bauer, presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – CONADE, eles abordam políticas e programas destinados as pessoas portadoras de deficiências físicas e também a questão da escola regular e a escola especial.




 
   
Segue abaixo um trecho da entrevista:
 
Quais são, hoje, os programas nacionais voltados para as pessoas com deficiência?


Moisés Bauer - O governo dispõe de dois programas voltados para o portador de deficiência: o Programa Nacional de Acessibilidade (PNA) e o Programa de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. O primeiro tinha muita dificuldade de execução até o ano passado. Para 2010, foram destinados R$ 20 milhões, porém não foram executados nem R$ 4 milhões. São recursos destinados para infraestrutura urbanística nas cidades. O Programa de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência também tem, segundo informações do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (Conade*), recursos que não foram executados, por exemplo, na área de estruturação de conselhos de direito. Foram destinados no ano passado, apenas R$ 500 mil para a estruturação de conselhos, e foram executados apenas R$ 200 mil.

* Criado em 1999, o conselho é ligado à Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República e é composto por 19 representantes do governo e outros 19, da sociedade civil. O principal objetivo é avaliar e articular políticas destinadas às pessoas com deficiência.

Como é feito o repasse dos recursos entre os entes federados?

A execução dos dois programas existentes pode ser tanto de União para Estados e municípios, quanto de União para instituições privadas. Principalmente o PNA é mais voltado para a esfera governamental, com repasses entre os entes federado. Mas o de promoção dos Direitos é feito, em parte, entre convênios com instituições privadas, como a AACD e a APAE.

Qual o Marco Legal atual?

O grande Marco Legal para as políticas para deficientes é a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização das Nações Unidas (ONU), que no Brasil foi ratificado, em 2008, de forma nacional e amplificada, e, portanto, tem força de norma constitucional, ou seja, é como se passasse a integrar nossa Constituição. Antes, em 2006, o Brasil assinou o Tratado Internacional, para então ser ratificado, depois de tramitar no Congresso Nacional e ser aprovado por uma maioria de mais de três quintos dos congressistas.


Também teve um programa na TV Brasil, realizado pelo Brasiliana.org destinado ao tema:

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Dia da Prevenção e Conscientização das DMPs





A Equipe Garagem, quer deixar registrado o importante movimento organizado pela sociedade civil, o ” Dia da Prevenção e Conscientização das DMPs”, o Encontro teve o objetivo de orientar profissionais de saúde, fomentar a pesquisa científica, reunir entidades de apoio, promover o encontro de portadores e cuidadores, reivindicar melhorias na saúde pública e buscar melhorias para a qualidade de vida dos distróficos.

Uma sementinha plantada que devemos cultivar, com disciplina, carinho e determinação para no futuro colhermos os frutos de esforços mútuos, pois juntos é que nos tornaremos fortes!!!

Quem nos relata a emoção de estar no encontro é o nosso amigo Francisco Motta...

Olá pessoal do Garagem !

O Encontro pela Conscientização sobre as Distrofias Musculares que ocorreu no dia 17/9/11 no Vão Livre do MASP, organizado pelo Grupo de Pais dos Portadores de Distrofias, e marcou o esforço de portadores, pais, profissionais e amigos no sentido de divulgar o que são as distrofias musculares para a sociedade em geral, para a classe médica e política, buscarmos apoio às pesquisas e aos tratamentos, às instituições e aos direitos e inclusão das pessoas com distrofia.

Foi muito legal e gratificante estarmos reunidos naquela manhã de sábado e podermos fazer a nossa parte em relação às distrofias musculares, isto é, mostrarmos que os distróficos existem que são capazes, que devem ter seus direitos respeitados e que querem e merecem o apoio às pesquisas, tratamentos e acesso a equipamentos e aparelhos.

Emocionante demais ver o esforço dos meninos, meninas, pais, terapeutas, enfim, de toda a galera para estar presente no evento, superando as dificuldades da doença, da locomoção, da distância, do clima meio esquisito daquele dia e, mesmo assim, manter o pique e a alegria, relatando depoimentos sinceros e profundamente emocionantes, sem contar o prazer de estarmos juntos com os amigos naquele momento. Tudo isto, como diz a propaganda: “não tem preço”.

Vemos que aquela idéia, que talvez tenha começado lá atrás com o amigo Ricardo Rojas Caballero do México, e que foi apoiada prontamente pela Dra. Ana Lucia Langer aqui no Brasil em 2006, de criar o “Dia da Distrofia Muscular e das Doenças Neuromusculares na Internet”, está começando a dar frutos. Notemos que no município de São Paulo, foi instituído oficialmente no ano de 2007, o “Dia Municipal de Prevenção e Orientação da Distrofia Muscular”. No Estado de São Paulo, foi encaminhado em 2011, o Projeto de Lei nº 356/11 propondo a instituição do “Dia Estadual da Prevenção e Conscientização sobre a Distrofia Muscular”. Na semana do dia 17/09, ocorreram eventos em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná, relacionados diretamente com a questão da distrofia muscular, sem contar toda a movimentação pela internet e redes sociais. A prova de que o movimento cresce e começa a apresentar resultados, me veio da pergunta que um médico, palestrante de um destes eventos, me fez no sentido de saber se aquela seria “alguma semana específica da distrofia ou das doenças neuromusculares”?!

Vejam que os resultados começam a aparecer!

Bem, tudo isto para quê? Em minha opinião, o mais importante, é para que tenhamos maior visibilidade, que a doença seja mais divulgada e discutida, que, portanto, possamos ter mais força em nossa luta e na busca dos direitos, e que a distrofia não seja somente uma ilustre e desconhecida doença rara incurável. Que mais pessoas saibam o que são as distrofias, que as escolas consigam incluir os alunos com distrofia e respeitar suas necessidades, que a Lei de Cotas possa incluir os distróficos que tiverem condições de trabalhar, que os médicos possam conhecer o diagnóstico da distrofia em suas avaliações, o mais precocemente possível para encaminhamento, que protocolos de atendimento médico aos distróficos sejam oficializados e divulgados, que as instituições especializadas possam ter condições de ampliar suas instalações e seus atendimentos, que o acesso aos aparelhos, cadeiras e modificações seja ampliado, que os direitos dos distróficos e cuidadores sejam respeitados e, principalmente, que possamos ter mais força para apoiarmos, e também para cobrarmos, as pesquisas pela cura, ou pelos tratamentos.

Acredito que o nosso esforço agora, é de não esmorecermos, e seguirmos fazendo nossa parte, no sentido de fortalecer cada vez mais os músculos desta batalha, para que possamos alcançar nossos objetivos e chegarmos muito mais fortes ao próximo dia 17/9.

É isto!

Gostaria de parabenizar o Garagem, pelo excelente trabalho e aos membros do Grupo de Pais dos Portadores de Distrofias, por todo esforço na organização do evento.

Abraço a todos.

Francisco Carlos da Mota (Pai de portador da Distrofia Miotônica ou Distrofia de Steinert).


Deu na CBN:

Pacientes, familiares e médicos se reúnem em SP para alertar sobre a distrofia muscular




sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Que tipo de “papel” é o seu na sociedade? Vídeo Projeto Manikraft

Queremos apresentar aqui um pouco do que é feito pelos talentosos “guerreiros” da Abdim e mostrar que quando se tem oportunidades e valorização de um trabalho, qualquer barreira é superada. De que me vale ter sonhos, talento, inteligência, perseverança, um diploma se não me dão campo pra desenvolver tudo isso e ganhar meu próprio sustento? O que na realidade significa a palavra “incapaz” se não um mero rótulo cheio de preconceito?
Tomara o projeto Manikraft seja apenas o pontapé inicial de uma longa jornada de conscientização e que o direito universal ao trabalho seja de fato para todos, cada individuo pode contribuir de alguma forma em qualquer obra, só basta ter a chance de participar dela.
                                                 
video
Video projeto Manikraft - Ligue o som


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Tudo o que estamos dizendo é "Dê uma chance a Paz"

Ilustração retirada do site:
 http://vozdoseven2.weblog.com.pt/arquivo/2007/12/
No ano em que lembramos o 10º aniversário do ataque terrorista de 11 de setembro, ainda cabem algumas perguntas: O que justifica a morte e o sacrifício de tantas pessoas? De que valeu tanta violência? Que idealismo é esse que destrói tantos inocentes pelo erro de tão poucos?

O garagem online também abre seu espaço e se une a todos os movimentos, protestos e atos ecumênicos em prol das vitimas do World Trade Center. Que a incessante busca pela paz mundial seja o verdadeiro objetivo e a bandeira de todos nós.



O nosso amigo Silvio Sano, do grupo Harmonia Solidaria, fez uma bonita homenagem em forma de depoimento e musica que reproduzimos abaixo com texto e vídeo:

"Nesta semana em que começam a “chover” eventos midiáticos por todos os lados relacionados ao 10º aniversário da tragédia terrorista que atingiu os EUA e o mundo, gostaria de também compartilhar com os queridos Amigos uma apologia à Paz Mundial que compus 2 meses após o atentado. Devido ao impacto emocional que me atingiu porque também assisti ao ataque do segundo avião em tempo real e a um boom de karaokê que a comunidade japonesa no Brasil vivia na época, achei que deveria escrever algo que pudesse ser cantado com um playback que fosse popular a todas as idades. Por sorte, estava na moda uma que foi considerada a mais popular de todos os tempos no Japão (Kanpai, de Tsuyoshi Nagabuchi) e que, para maior felicidade ainda, em estilo musical universal. Foi cantada pela primeira vez, em novembro de 2011, por cerca de 400 pessoas, em uma festa de confraternização de final de ano, pela cantora nikkei Karen Ito, que depois a gravou. Desde então tem sido cantada por várias pessoas, inclusive, algumas vezes, por este próprio autor, como neste vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=Fl_SB9IGTbA), que também ocorreu em um evento de confraternização, no final do ano passado. Como se trata dessa mensagem de paz e, bem como de ufanismo, sugerindo que algum dia o Brasil poderá servir de exemplo ao mundo de que “raças” e credos diferentes podem viver em harmonia, sim!, encaminho também a letra, abaixo, e a forma cantada, em anexo, a quem se dispuser a divulga-la (mensagem) também. Se não... ficar apenas com a mensagem... de todo o coração".

Um grande abraço e o voto de que isso, um dia, realmente se concretize. Melhor ainda se isso vir a ocorrer a partir de nosso modelo.



A ENERGIA DO AMOR (Kanpai)

Hoje quero abraçar um a um todos vocês
Pra poder recambiar a energia do amor
Que nos fará recuperar a esperança pela paz
Aquela paz que ambicionamos para “nós”.
Se olharmos para trás... nossa História revisar
Vamos todos perceber o quão difícil que vai ser
Mas não podemos desanimar, nós saberemos reagir
A maior prova é que estamos hoje aqui.
Vamos todos juntos dar as mãos... nos abraçar
Energizar aquela força e o mundo transformar
Já estou até sentindo algo aqui se aflorar
Amigos, unam-se... em nome do amor!
O Brasil ainda há de ser um exemplo para o mundo
De que se pode conviver num ambiente de amor
Raças e credos diferentes, tudo de modo transparente
Ter liberdade pra escolher seus ideais.
Mesmo que ainda haja divergências por “aí”
E esse clima de terror a querer nos inibir
Só não podemos desanimar, nós saberemos reagir
A maior prova é que estamos hoje aqui.
Vamos todos juntos dar as mãos... nos abraçar
Energizar aquela força e o mundo transformar
Já estou até sentindo algo aqui se aflorar
Amigos, unam-se... em nome do amor!
Vamos todos juntos dar as mãos... nos abraçar
Energizar aquela força e o mundo transformar
Já estou até sentindo algo aqui se aflorar
Amigos, unam-se... em nome do amor!





Obs: A frase do titulo é da musica Give Peace A Chance/John Lennon

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Terapia Ocupacional sem Fronteiras ( por Silvia Junko ) 1ª Parte

Nossa Terapeuta Ocupacional, Sílvia Junko Nakazune, está vivendo uma nova experiência no Japão, de lá, ela nos relata o seu dia a dia no hospital, as intervenções no tratamento com pacientes portadores de Distrofias Musculares, e muitas curiosidades:


Como tudo começou...

A Jica (Japan international cooperation agency) é uma agência do governo japonês que presta ajuda a outros países, seja na forma de envio de voluntários ou na concessão de bolsas de estudos/treinamento. Eu escrevi um projeto de estudo e submeti a Jica. O projeto foi aprovado e eles custearam a minha viagem, e minha estada aqui.

A decisão...

Conheci o Yakumo National Hospital depois que a Adriana Klein foi aos Estados Unidos e trouxe um livro escrito e editado pela médica daqui (Ishikawa Yuka). Achei muito interessante a intervenção deles, principalmente do TO que escreveu sobre recursos de tecnologia assistiva. Outro ponto que me chamou atenção é que os pacientes aqui usam equipamentos de auxílio a respiração desde 1992 e a expectativa de vida é alta, há pacientes com distrofia de Duchenne com mais de 40 anos. No Brasil, os pacientes também estão vivendo mais e por isso eu resolvi vir para cá.

A Localidade...

O hospital que estou, fica na última ilha ao norte do Japão (Hokkaido). É a região mais fria e a segunda maior ilha; Por ser separada da ilha principal tem algumas peculiaridades...

Aqui não teve samurais e não há castelos. O porto ao sul, Hakkodate, foi o primeiro a abrir para embarcações estrangeiras (durante muito tempo o Japão ficou fechado para estrangeiros) e por isso há algumas construções antigas em estilo ocidental. A comida daqui também é famosa, principalmente o leite, melão, aspargo, lula e alguns peixes.

A cidade de Yakumo é bem pequena (nem tem shopping aqui, se eu quiser comprar roupas preciso pegar um trem e depois de uma hora chego em Hakkodate, a cidade mais próxima que tem um shopping). Dizem que a população de vacas da cidade é maior que a de pessoas. Mas é uma cidade bem tranqüila, e as pessoas são muito simpáticas, é gostoso de morar.

O Yakumo National Hospital...


Originalmente o hospital foi construído para o tratamento de pneumonias, depois ele acabou se tornando um hospital de reabilitação pediátrica.

Atualmente o hospital possui 240 leitos, 120 destinados a pacientes com distrofias musculares e 120 para paralisia cerebral.

Há um espaço aqui, que parece um apartamento pequeno que é destinado a pacientes que vem de outras regiões longe daqui e precisam ficar alguns dias para fazer exames. O interessante é que para o acompanhante também é confortável. Além desse quarto, os pacientes que vem apenas para passar por orientação também podem usar outros leitos do hospital. É comum ter pacientes de longe, pois aqui é um dos únicos locais em que não se preconiza a traqueostomia, o tratamento de escolha é sempre a ventilação não invasiva.


Dentro do hospital há também uma escola especial que os pacientes em idade escolar freqüentam. Essa escola possui desde o ensino fundamental até o médio. Há alguns pacientes que depois de formarem continuam estudando e fazem a faculdade a distância.

Meninos e meninas...

Eu estou acompanhando os pacientes com distrofias musculares, os pacientes com paralisia cerebral praticamente não vejo. A média de idade dos pacientes com distrofia é de 30 anos, e o tempo médio de internação é 15 anos.

A maior parte dos pacientes são de cidades pequenas onde não tem tratamento adequado, ou as vezes nem tem hospital na cidade. E como moram longe (2-10 horas de viagem) os pais acham melhor interná-los.

Alguns voltam para casa ocasionalmente. Se os exames mostrarem que estão bem, eles podem voltar para casa quantas vezes desejarem durante o ano, a única restrição é que o período máximo seja de 1 semana.

As vezes os pais também vem para o hospital e ficam alguns dias aqui; Isso acontece principalmente quando o filho não pode viajar, ao lado do hospital há um alojamento que os pais podem usar.

É comum os pacientes entrarem quando estão no ensino médio. Eles entram para estudar, e depois que se formam alguns voltam para casa e outros continuam por aqui.


O diagnóstico mais comum é distrofia muscular de Duchenne, mas também há outros tipos (Becker, congênita tipo Ulrich, congênita tipo fukuyama, amiotrofia espinhal progressiva)

Em breve, a 2ª parte...

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Outros Tempos ( Por Zizi Marques )


Imagem do Filme Tempos Modernos, de Charles Chaplin

Vivemos um verdadeiro frenesi do tempo, as máquinas tomaram o nosso lugar de tal maneira, que a impressão que temos é que sempre foi assim. Há cada vez mais aparelhos, que deveriam nos auxiliar no cotidiano e nos permitir maior conforto e tranqüilidade. Ao invés disso, o ritmo parece se tornar cada vez mais alucinante.

A vida globalizada e individualista parece ditar as regras, o TER, o SER, e o PODER, e nós instantaneamente absorvemos a tudo, incapazes de demonstrar com clareza nossos sentimentos e também ressentimentos. Não estar conectado a este MUNDO materialista é causar espanto às demais pessoas.

Estamos nos esquecendo dos pequenos e preciosos detalhes que realmente fazem a vida valerem à pena e que nos fazem felizes.

Escondemo-nos no consumismo e deixamos de valorizar um afago ou um abraço, um incentivo ou uma palavra que nos ajude a encontrar o caminho que tanto perseguimos.

Aproximamo-nos cada vez menos dos propósitos de Deus, e novas gerações estão crescendo sem a menor idéia do Criador, sem limites e instrução moral, sem perspectivas.O aumento da violência, das doenças nervosas, da solidão e das fobias, são exemplos claros da falta de Deus que impera em todos os cantos do Planeta, onde, de um lado temos os extremistas fanáticos, que matam e explodem pessoas e lugares em nome de um deus arcaico e vingativo, de outro, religiosos que querem manter a todo o custo, uma igreja puritana, que quer brincar de faz de conta

Que futuro estamos semeando?

Será que a vida moderna que insistimos em levar, não está semeando o ódio e a inimizade no mundo de hoje e também naquele que ainda irá despertar?

Pensando nesta grande "novela" da vida real, transcreverei uma "historinha":

Que esta história sirva de reflexão ao tipo de vida que estamos levando, ao que estamos deixando se perder no tempo e principalmente ao que podemos MODIFICAR.

“Um poderoso feiticeiro, querendo destruir um reino, colocou uma poção mágica onde todos os seus habitantes pudessem beber. Quem tomasse aquela água, ficaria louco.

Na manhã seguinte, a população inteira bebeu, e todos enlouqueceram menos o rei - que tinha um poço só para si e sua família. Preocupado, ele tentou controlar a população, baixando uma série de medidas de segurança e saúde públicas: mas os policiais e inspetores haviam bebido a água envenenada, e acharam um absurdo as decisões do rei, resolvendo não respeitá-las de jeito nenhum.

Quando os habitantes daquele reino tomaram conhecimento dos decretos, ficaram convencidos de que o soberano enlouquecera, e agora estava escrevendo coisas sem sentido. Aos gritos foram até o castelo e exigiram que renunciasse.

Desesperado, o rei prontificou-se a deixar o trono, mas a rainha o impediu, dizendo: "Vamos agora até a fonte, e beberemos também. Assim, ficaremos iguais a eles”.

E assim foi feito: o rei e a rainha beberam a água da loucura e começaram imediatamente a dizer coisas sem sentido.

Na mesma hora, seus súditos se arrependeram: agora que o rei estava mostrando sabedoria, por que não deixá-lo governando o país? O país continuou em calma, embora seus habitantes se comportassem de maneira muito diferente de seus vizinhos.

E o rei pôde governar até o final dos seus dias.”

Será que precisamos também, beber a água do poço?

Trecho extraído: Verônica Decide Morrer; Autor: Paulo Coelho

Texto: Zizi Marques

Revisão: Bruno de Pierro


domingo, 31 de julho de 2011

O Mundo é uma bola ( Por Andre Hidemi )

O futebol mundial apresenta diferentes estilos de jogo divididos por região, remetendo as culturas de cada lugar. Assim, podemos apresentar as seguintes culturas de futebol: asiático, árabe, africano, europeu, anglo e latino-americano. O futebol asiático é fraco, de baixa qualidade, não tem jogadas bonitas, sem jogadas aéreas, sem técnica, sem malabarismos e sem raça. Do futebol asiático fazem parte as seleções da China, do Japão, da Coréia do Sul, da Coréia do Norte, da Índia, da Indonésia, da Tailândia, da Malásia e do Vietnã.

 O futebol árabe se caracteriza por ser fraco e de baixa qualidade, sem jogadas bonitas e aéreas, porém, apresenta mais técnica, raça e malabarismos. Destacam-se as seleções da Arábia Saudita, Egito, Tunísia, Marrocos, Irã, Argélia, Iraque, Líbia e Síria.

O futebol africano é forte, de boa qualidade, tem mais técnica, raça e malabarismos, mas sem jogadas bonitas e aéreas, e sempre dá trabalho para a seleção brasileira. Fazem parte do futebol africano as seleções de Costa do Marfim, África do Sul, Camarões, Nigéria, Senegal, Quênia, Gana, Congo e Angola.

O futebol europeu é forte, de boa qualidade, de boa técnica, com jogadas bonitas e jogadas aéreas, porém, pouca raça e malabarismos e tem grandes estrelas. Deste grupo fazem parte as seleções da Inglaterra, França, Itália, Alemanha, Holanda, Espanha, Dinamarca, Portugal, Romênia, Sérvia,Croácia, Eslovênia, Rússia, Ucrânia, Bélgica, Suécia e Noruega.

 O futebol anglo é formado pelas seleções de Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia e se parece com o futebol europeu, possuindo um pouco mais de raça.

O futebol latino-americano não tem muitas jogadas aéreas, mas apresenta jogadas bonitas, força, boa qualidade, boa técnica, muitos malabarismos e muita raça. Fazem parte do futebol latino-americano as seleções do Brasil, Argentina, México, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Costa Rica, Chile, Venezuela, Equador, Peru, Panamá e Honduras. Assim, no futebol, observamos as culturas asiática, árabe, africana, européia, anglo e latino-americana.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Parque do Ibirapuera ( Por José Aparecido )

E dando seqüencia as suas sugestões culturais, o José nos apresenta desta vez alguns parques e dentre eles um que se confunde até mesmo como sinônimo da cidade de São Paulo:






O público que visita o Ibirapuera pode aproveitar diversas atrações e atividades que estão dentro do parque, ás crianças podem se divertir e brincar, e os adultos têm varias opções de recreação e lazer para praticar.

A cidade de São Paulo abriga 32 parques municipais que funcionam como áreas de lazer e descanso para quem busca refúgio dentro da capital. Atualmente o mais freqüentado e completo de São Paulo é o Parque do Ibirapuera, que oferece playgrounds, quadras, ciclovia, pista de Cooper, bosque de leituras, viveiro, escola de jardinagem, museu, planetário, espaço para eventos, um lago com várias espécies de peixes e abriga mais de cem tipos de aves.

A cidade conta ainda com os parques do Carmo, Vila Lobos, Guarapiranga, Anhanguera, Santa Amélia, Chico Mendes, São Domingos, Jardim Felicidade, Cidade de Toronto, Chácara das Flores, Raul Seixas, Piqueri, Vila Guilherme, Vila dos Remédios, Luís Carlos Prestes, Raposo Tavares, Cemucam, dos Eucaliptos, Nabuco, Parque Lina e Paulo Raia, dentre vários.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Anarriê, tour, Balancê!!!

Este é mais um registro da nossa festa junina anual. Vale lembrar que ela está cada vez mais animada e a colaboração dos pacientes, cuidadores e funcionários é primordial para o sucesso da comemoração.

Veja nas imagens um pouco da alegria e da empolgação que tomou conta da Abdim durante uma semana de uma autentica festa na roça:






quarta-feira, 6 de julho de 2011

Conhecendo o Serviço Social ( Por Alex Alan )

Muitas vezes procuramos o auxílio do Serviço Social, mas desconhecemos a abrangência de atuação desta profissão; Este serviço é um importante setor no combate às desigualdades sociais, econômicas e culturais existentes entre nós.


Com o objetivo de melhor conhecer o trabalho do serviço social, o paciente Alex Alan realizou uma pequena, porém, esclarecedora entrevista com as assistentes sociais da Abdim Maria Helena Gomide e Thaís Monteiro:

_O que é serviço social?

O serviço social é uma profissão de curso superior, com duração de 4 anos, e cujo objetivo de intervenção são as expressões da questão social.

O assistente social é o profissional que habilitado para o exercício da profissão que privilegiando uma intervenção investigativa, através da pesquisa e análise da realidade social, atua na formulação, execução e avaliação de serviços, programas e políticas sociais, visando a prevenção, defesa e ampliação dos direitos humanos e justiça social.

_Como os assistentes sociais auxiliam os pacientes? E qual é o trabalho mais requisitado na Abdim?

Pautando-se numa ação investigativa o serviço social identifica o quanto as condições de alimentação, habitação, educação, renda, transporte, acesso ao serviços entre outros, podem interferir no cotidiano das famílias e o quanto podem determinar a adesão as condutas terapêuticas.

Como parte integrante da equipe interdisciplinar, o serviço social colabora na elucidação das situações de problemas apresentados, bem como propõe ações interventivas e educativas necessárias para o saneamento das questões, seja através de encaminhamento a recursos comunitários ou seja através de condutas a serem adotadas pela equipe e/ou no seio da própria família.

_Em quais setores da sociedade o serviços social pode atuar?

O assistente social pode atuar em instituições Públicas, Estaduais, Municipais.

Outros espaços profissionais são os setores privados (em empresas), as Organizações não governamentais (ONG’S), os Centros de saúde, abrigos, albergues.

_A evasão escolar é um problema que afeta muitas pessoas portadoras de deficiências físicas, e na Abdim não é diferente, seja por falta de transporte, estímulo (pessoal e/ou familiar), condições arquitetônicas da escola ou até a própria progressão da doença, no caso as distrofias musculares; O que sabemos é que lugar de crianças e jovens em idade escolar é na escola, como o serviço social vem enfrentando estas barreiras, porque as vezes as dificuldades não estão concentradas somente na escola e no transporte, mas na própria família?

Em se tratando de evasão escolar, o Serviço Social pauta sua ação na garantia dos direitos dos deficientes e das crianças e adolescentes no cumprimento das legislações vigentes, como por exemplo, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Quando nos deparados com questões subjetivas, no caso a falta de estímulo familiar ou do próprio deficiente, procuramos conscientizá-los da importância da vida escolar, do quão a educação é importante na formação de indivíduos autônomos e protagonistas de sua própria história. É um trabalho lento, pois dependemos primeiramente do “desejo” pelo estudo por parte do deficiente que uma vez engajados as demais barreiras tornam-se transponíveis.

_As associações são sempre muito importantes não só para os pacientes e seus familiares no prestígio dos serviços ofertados, no aperfeiçoamento profissional das equipes, como também na vivencia de um modo geral, pois a experiência de determinada pessoa pode servir de referência para outra. Como é para o serviço social direcionar, “ser luz no fim do túnel” para as famílias de portadores de distrofias que não freqüentam a Abdim e que procuram os serviços da mesma para orientação e tratamento, uma vez que existe um limite de vagas para a realização dos atendimentos?

Ser a luz no fim do túnel para famílias que não freqüentam a Abdim por falta de vagas é uma responsabilidade muito grande, pois além de termos poucos locais que oferecen atendimento a essa população, não temos como garantir a qualidade. O levantamento e atualização de recursos externos é uma constante do Serviço Social não só para o tratamento de pessoas que não freqüentam a abdim como também para a demanda interna em questões como, habitação, transporte adequado, trabalho, situações familiares, cursos, entre outros.


As assistentes sociais da Abdim Helena ( a esquerda ) Thaís e ao centro o Alex, nosso repórter.


Colaboração: Serviço Social